segunda-feira, 30 de abril de 2012

A Mulher em Poesia...



A mulher é ativa, empreendedora, independente, trabalhadora e tem grande capacidade de gestão.
Valente, gosta de lutar pelos seus direitos e dos outros.
É combativa, entusiasta, incansável e apaixonada pelo seu trabalho Sempre determinada a assumir a liderança, tem sua opinião.
Agitada, animada, apaixonada, exigente
pode surpreender com sua inocência e iniciativa, a mulher valoriza a segurança e a tranquilidade, é paciente.
É Sensual, gosta dos prazeres da vida, ama a beleza e a harmonia.
De bom coração, é capaz de perdoar os outros facilmente.
É forte, resistente, silenciosa e sente uma atração natural
pelas manifestações da arte e da beleza.
Econômica, obstinada, adora fazer as coisas lentamente.       
Cuida-se constantemente.
Pode ser ciumenta e possessiva.
Ativa, comunicativa, adaptável, extrovertida e versátil,
a mulher é inteligente e curiosa por natureza.
É muito sociável e tem um caráter amigável,
está sempre ávida por conhecimento e inovações.
Dona de uma mente imaginativa, é muito criativa.
Gosta de mudar com frequência de ambiente e ama viajar.
Seu humor é divertido, tem diplomacia, tato e habilidade,
seu foco é a perseverança.
Tem facilidade de compreensão, inteligência, eloquência.
Sua mente afiada está sempre atrás do novo.
Tem espírito jovial.
Sensível, compassiva, pacífica, a nativa sabe o verdadeiro valor da amizade e
se adapta facilmente aos demais, sempre colocando os sentimentos na frente.
Vive mais no seu mundo interior do que exterior.
Pra ela, as relações e a família são tudo.
Pode ser suscetível, instável, caprichosa e por vezes tímida e fantasiosa. Responsável, obediente, tem objetivos claros e persevera em sua busca.
Reservada, naturalmente reluta em se precipitar sobre as coisas.
Entusiasta, generosa, organizada,
a mulher tem habilidades excepcionais de liderança.
Sua tendência é trabalhar de forma disciplinada e sistemática.
Ambiciosa, sua atenção não desvia de seus objetivos e
sabe tomar as medidas necessárias após uma análise aprofundada.
É sempre muito preocupada com sua reputação e imagem.
É dinâmica, geniosa, capaz, honesta, sincera, generosa.
Ela adora atenção, ser amada e admirada.
É prática, discreta por natureza.
A mulher sempre procura manter-se feliz.
Tem mais capacidade de executar tarefas intelectuais,
facilidade com idiomas e conhecimento sobre diversos temas.
Prudente, perspicaz, se preocupa com a saúde e higiene e
cuida muito de sua alimentação.
Tem um alto senso crítico, que não é facilmente satisfeito,
já que busca sempre a perfeição.
É confiante e espontânea, sente-se feliz quando ajuda o próximo.
Atribui grande importância à sua honestidade.
Encantadora, diplomática, humana, delicada e fina,
a mulher é reflexiva. Inteligente e de bom senso.
Ela sabe quase instintivamente como fazer
com que os outros se sintam confortáveis.
Tem o dom da comunicação, capacidade intelectual e ama as amizades.
A mulher tem muita coragem, pode suportar grandes e duras provas.
É caracterizada por uma forte recuperação diante de difíceis situações.
Competente, se incomoda quando outros interferem
em sua rotina devido ao seu caráter liberal.
Apaixonada e com grande força interior, vive tudo muito intensamente.
É intuitiva, reservada e impõe respeito aos demais.
Séria, responsável, introvertida, pensativa e realista,
a mulher tem que verificar tudo por si só.
É racional, analítica, prática, nunca improvisa e planeja muito.
Exigente consigo mesma e com os demais, é adaptável e flexível.
Decidida a obter aquilo que deseja.
Tem capacidade o suficiente para realizar seus sonhos,
Inteligente, comunicativa, e visionária.
A mulher é inventiva. Gosta de temas desconhecidos e atípicos.
É progressista e revolucionária.
Fonte inesgotável de ideias,
deslumbra com sua fluidez mental e espírito humanitário.
Segura e constante, a mulher tem um magnetismo intelectual avassalador.
É muito criativa, sonhadora e compassiva.
Sua sensibilidade aguçada lhe permite conectar e captar as emoções dos outros.
É emocional e romântica, terna.
Ao mesmo tempo, também é influenciável, tolerante, adaptável, caridosa – trabalha com muita dedicação pra aliviar o sofrimento dos outros.
Compassiva, piedosa e vulnerável, tudo lhe afeta,
mas nada lhe faz desistir de lutar pela VIDA.


de Marinalva da Silva Almada

                  
(30 de abril - Dia Nacional da Mulher)
                                             

Gatão...

                                          

                                         Parabéns pelas vitórias...

                    Estamos orgulhosos de você.

                                  Sucesso !!!



domingo, 29 de abril de 2012

Dever de Sonhar...

                                                                       

Eu tenho uma espécie de dever, dever de sonhar, de sonhar sempre,
pois sendo mais do que um espetáculo de mim mesmo,
eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso.
E, assim, me construo a ouro e sedas, em salas
supostas, invento palco, cenário para viver o meu sonho
entre luzes brandas e músicas invisíveis.


Fernando Pessoa




sábado, 28 de abril de 2012

A capacidade de se encantar...



Muita gente diz que adora viajar, mas depois que volta só recorda das coisas que deram errado. Sendo viajar um convite ao imprevisto, lógico que algumas coisas darão errado, faz parte do pacote. Desde coisas ingratas, como a perda de uma conexão ou ter a mala extraviada, até xaropices menos relevantes, como ficar na última fila da plateia do musical ou um garçom mal-humorado não entender o seu pedido. Ainda assim, abra bem os olhos e veja onde você está: em Fernando de Noronha, em Paris, em Honolulu, em Mykonos. Poderia ser pior, não poderia?

Outro dia uma amiga que já deu a volta ao mundo uma dezena de vezes comentou que lamentava ver alguns viajantes tão blasés diante de situações que costumam maravilhar a todos. São os que fazem um safári na Namíbia e estão mais preocupados com os mosquitos do que em admirar a paisagem, ou que estão à beira do mar numa praia da Tailândia e não se conformam de ter esquecido no hotel a nécessaire com os medicamentos, ou que não saboreiam um prato espetacular porque estão ocupados calculando quanto terão que deixar de gorjeta.

Não saboreiam nada, aliás. Estão diante das geleiras da Patagônia e não refletem sobre a imponência da natureza, estão sentados num café em Milão e não percebem a elegância dos transeuntes, entram numa gôndola em Veneza e passam o trajeto brigando contra a máquina fotográfica que emperrou, visitam Ouro Preto e não se emocionam com o tesouro da arquitetura barroca – mas se queixam das ladeiras, claro.
Vão à Provence e torcem o nariz para o cheiro dos queijos, olham para o céu estrelado do Atacama sofrendo com o excesso de silêncio, vão para Trancoso e reclamam de não ter onde usar salto alto, vão para a India sem informação alguma e aí estranham o gosto esquisito daquele hamburger: ué, não é carne de vaca, bem? Aliás, viajar sem estar minimamente informado sobre o destino escolhido é bem parecido com não ir.    

Estão assistindo a um show de música no Central Park, mas não tiram o olho do Ipad. Vão ao Rio, mas têm medo de ir à Lapa. Estão em Buenos Aires, mas nem pensar em prestigiar o tango – “programa de velho!” São os que olham tudo de cima, julgando, depreciando, como se o fato de se entregar ao local visitado fosse uma espécie de servilismo – típico daqueles que têm vergonha de serem turistas.

É muito bacana passar um longo tempo numa cidade estrangeira e adquirir hábitos comuns aos nativos para se sentir mais próximo da cultura local, mas quem pode fazer essas imersões com frequência? Na maior parte das vezes, somos turistas mesmo: estamos com um pé lá e outro cá.

 Então, estando lá, que nos rendamos ao inesperado, ao sublime, ao belo. Nada adianta levar o corpo pra passear se a alma não sai de casa.

( Martha Medeiros)

domingo, 22 de abril de 2012

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Feliz Aniversário...

A Idade de Ser Feliz                                                 
               
Existe somente uma idade para a gente ser feliz,
somente uma época na vida de cada pessoa
em que é possível sonhar e fazer planos
e ter energia bastante para realizá-las
a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.


Uma só idade para a gente se encantar com a vida e viver apaixonadamente
e desfrutar tudo com toda intensidade
sem medo, nem culpa de sentir prazer.


Fase dourada em que a gente pode criar
e recriar a vida,
a nossa própria imagem e semelhança
e vestir-se com todas as cores
e experimentar todos os sabores
e entregar-se a todos os amores
sem preconceito nem pudor.


Tempo de entusiasmo e coragem
em que todo o desafio é mais um convite à luta
que a gente enfrenta com toda disposição
de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO,
e quantas vezes for preciso.


Essa idade tão fugaz na vida da gente
chama-se PRESENTE
e tem a duração do instante que passa.     (desconhecido)
                                                                 

O amor maduro... - A Chegada da Borboleta.

   


Não exige e nem faz demonstrações:                                    
Surge e permanece nas retinas e na alma,
envolve os corações, corpos e mentes
Docemente, de forma suave e absoluta.
Não exige calma, pois ele é a própria paz.
Pra ele tanto faz se jaz a noite ou é dia.
Ele se desnuda em qualquer tempo ou estação,
em pura sedução.

É tão intenso quanto sempre foi
Mas pode ser silencioso... ou não.
É tão profundo quanto o oceano,
não dói e tem recheio de paixão.
E por certo, tão extenso e luminoso
como as planícies, como os desertos....
Pura arte, enfim, é o amor maduro!
Leve e puro...

É definido, colorido, a mais pura poesia.
Não lhe interessa a métrica, mas a rima;
se arrepia e tem um verdadeiro sentido.
Vale o significado, a entonação, o momento.
Vale o que está escrito e virou crença,
Vale a presença, o toque sutil da libido,
o teor do sentimento, a dádiva, o presente.
Literalmente!

Não exige nada, não faz julgamento:
amplia-se com as ausências significantes.
Amadureceu por que soube viver seu tempo
e as vivências em seu âmago absorveu.
Aprendeu, instante a instante, com arte,
as formas trabalhosas de construir felicidade.
Fez do bem e o prazer seu estandarte.
E nunca é tarde.

Este amor amadurecido ainda se expande
no sabor do fruto oferecido em cada estação.
Cresceu na verdade da busca verdadeira,
orientado pelos sinais indizíveis do coração.
Na esteira estendida pelos anjos vindos do céu,
é o mel que adocica as palavras da alcova:
É o alimento da nova vida estampada na face...
e que renasce!

É Fênix, é redenção, o justo prêmio da espera
de quem quis, com calma, a primavera aguardar.
Construiu uma auto-ilusão e nela pôs sua alma.
É o sonho do alquimista transmutando em ouro,
o simples desejo do mortal em amor sublime.
O desdouro em satisfação plena, a auto conquista
que redime, sai de si e busca o outro de repente.
Inapelavelmente...

Do nada, o Tudo irrompe sem nenhum aviso.
A aparência não o ilude. O pouco é suficiente.
Tudo basta e satisfaz a antiga incompletude:
nada mais o atinge, diminui ou corrompe.
E basta um olhar cumpliciado, um leve afeto,
o contemplar a lua, as estrelas e seus mistérios,
para que o refrigério se instale no ambiente.
Rapidamente.

É feito de mistério, música e compreensão.
O amor maduro é um jeito sutil de ser adulto,
de incorporar em si todos os tempos e idades.
É o indulto para ser criança, virar adolescente
e colocar de mãos dadas a razão e a loucura.
Coragem pertinente e submissão escolhida,
Sabedoria pura plantada em solo adequado.
Bem adubado.

Não disputa, não cobra, o amor maduro.
Não precisa saber, por isso não pergunta.
Não tece ou admite argumentos para o temor.
Junta o que sabe e aceita as leis sem temer.
Une o verso à prosa e enaltece em seu amante
apenas a beleza, o Divino de que ele é portador.
Afasta com isso a incerteza, a dúvida, a dor...
revitaliza o amor!

O casal maduro a si é bastante, tira do presente
o fogo que alimenta a chama constante do amor.
O passado redimido é brisa que mantém a chama;
e o futuro, por certo, clama pela sua presença.
A regeneração de cada erro criou a eternidade.
E no ardor dessa fogueira suave ainda amadurece.
Cria-se outra idade, a capacidade de prevalecer
além da vida e da morte, sem pecado e sem juízo,
em um terno e esperado paraíso.

Superou todas as profecias, ameaças ou avisos.
Passou por guerras, terremotos e inundações.
Manteve-se forte em todas as situações de risco.
Foi superior às crises existenciais, buscou um norte,
debelou as epidemias de controle e de ciúme.
Mudou o disco, cutucou a sorte e ainda virou a mesa.
Dos mananciais que jorram do coração, matou a sede.
E deitou-se soberano na rede.

Por encontrar no outro a beleza que o completa,
o amor maduro se consolida como a redenção
e desnuda de vez a parte salva de cada pessoa.
É porta aberta para o infinito e a concretude.
Busca amiúde completar, acertar os detalhes:
Uma pincelada aqui, outra ali, um ajuste, um enfoque,
um toque, um olhar um sorriso, um compreender.
Um ceder, sem retroceder.

O amor maduro cuidou do seu jardim.
E vieram as borboletas.

Já não pede um refúgio,
Tem! - ... um teto!

Atingiu um objetivo,
já não precisa de metas...

                                                                  
O amor maduro é assim:
Vivo, infinito e completo!                              (Expedito G.Dias) 


quinta-feira, 19 de abril de 2012

quarta-feira, 18 de abril de 2012

My Valentine ... Paul McCartney


Minha Namorada


E se choveu?
Nós não nos importamos
Ela disse que algum dia em breve
O sol brilharia.
E ela estava certa
Esse meu,amor
Minha namorada.

Como dias e noites,
Passariam por mim
Digo a mim mesmo que estava esperando por um sinal
Então ela apareceu,
Um amor tão bom,
Minha namorada

E eu vou amá-la pela vida
E eu nunca deixarei passar um dia
Sem lembrar as razões pelas quais
Ela me faz ter certeza
De que eu posso voar

E assim eu faço,
Sem cuidado
Eu sei que algum dia em breve o sol brilhará
E ela estará lá
Esse meu amor,
Minha namorada

(Instrumental)

E se choveu?
Nós não nos importamos.
Ela disse que algum dia em breve
O sol brilharia
E ela estava certa
Esse meu amor,
Minha namorada.

Mães...

          



Diz uma lenda que o dia em que o bom Deus criou as mães, um mensageiro se acercou dele e lhe perguntou porque de tanto zelo com aquela criação.
Em que, afinal de contas, ela era tão especial?
O bondoso e paciente Pai de todos nós lhe explicou que aquela mulher teria o papel de mãe, pelo que merecia especial cuidado. Ela deveria ter um beijo que tivesse o dom de curar qualquer coisa, desde leves machucados até namoro terminado.
Deveria ser dotada de mãos hábeis e ligeiras que agissem depressa preparando o lanche do filho, enquanto mexesse nas panelas para que o almoço não queimasse. Que tivesse noções básicas de enfermagem e fosse catedrática em medicina da alma. Que aplicasse curativos nos ferimentos do corpo e colocasse bálsamo nas chagas da alma ferida e magoada.
Mãos que soubessem acarinhar, mas que fossem firmes para transmitir segurança ao filho de passos vacilantes. Mãos que soubessem transformar um pedaço de tecido quase insignificante numa roupa especial para a festinha da escola.
Por ser mãe deveria ser dotada de muitos pares de olhos. Um par para ver através de portas fechadas, para aqueles momentos em que se perguntasse o que é que as crianças estão tramando no quarto fechado. Outro par para ver o que não deveria, mas precisa saber e, naturalmente, olhos normais para fitar com doçura uma criança em apuros e lhe dizer: ‘eu te compreendo. Não tenhas medo. Eu te amo’, mesmo sem dizer nenhuma palavra.
O modelo de mãe deveria ser dotado ainda da capacidade de convencer uma criança de nove anos a tomar banho, uma de cinco a escovar os dentes e dormir, quando está na hora. Um modelo delicado, com certeza, mas resistente, capaz de resistir ao vendaval da adversidade e proteger os filhos, de superar a própria enfermidade em benefício dos seus amados e de alimentar uma família com o pão do amor.
Uma mulher com capacidade de pensar e fazer acordos com as mais diversas faixas de idade. Uma mulher com capacidade de derramar lágrimas de saudade e de dor mas ainda assim insistir para que o filho parta em busca do que lhe constitua a felicidade ou signifique seu progresso maior. Uma mulher com lágrimas especiais para os dias da alegria e os da tristeza, para as horas de desapontamento e de solidão.
Uma mulher de lábios ternos que soubesse cantar canções de ninar para os bebês e tivesse sempre as palavras certas para o filho arrependido pelas tolices feitas. Lábios que soubessem falar de Deus, do universo e do amor. Que cantassem poemas de exaltação à beleza da paisagem e aos encantos da vida.

Uma mulher. Uma mãe.

Enquanto houver mães na terra, Deus estará abençoando o homem com a oportunidade de alcançar a meta da perfeição que lhe cabe porque a mãe é a mão que conduz, o anjo que vela, a mulher que ora, na esperança de que os seus filhos alcancem felicidade e paz.

(Cirilo V.Moraes)

 


terça-feira, 17 de abril de 2012

Definições...

 

Saudade é quando o momento tenta fugir da lembrança para acontecer de novo e não consegue. Lembrança é quando, mesmo sem autorização, seu pensamento reapresenta um capítulo.
 Angústia é um nó muito apertado bem no meio do sossego   
. Preocupação é uma cola que não deixa o que ainda não aconteceu sair de seu pensamento
. Indecisão é quando você sabe muito bem o que quer mas acha que devia querer outra coisa.
  Certeza é quando a idéia cansa de procurar e pára.
  Intuição é quando seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.
  Pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista.
Vergonha é um pano preto que você quer pra se cobrir naquela hora.
  Ansiedade é quando sempre faltam muitos minutos para o que quer que seja
. Interesse é um ponto de exclamação ou de interrogação no final do sentimento
. Sentimento é a língua que o coração usa quando precisa mandar algum recado.
  Raiva é quando o cachorro que mora em você mostra os dentes.
  Tristeza é uma mão gigante que aperta seu coração.
  Felicidade é um agora que não tem pressa nenhuma.
  Amizade é quando você não faz questão de você e se empresta pros outros.
  Culpa é quando você cisma que podia ter feito diferente mas, geralmente, não podia.
  Lucidez é um acesso de loucura ao contrário.
  Razão é quando o cuidado aproveita que a emoção está dormindo e assume o mandato.
  Vontade é um desejo que cisma que você é a casa dele.
  Paixão é quando apesar da palavra PERIGO o desejo chega e entra.
Amor é quando a paixão não tem outro compromisso marcado.
 Não... Amor é um exagero... Também não. Um dilúvio, um mundaréu, uma insanidade, um destempero, um despropósito, um descontrole, uma necessidade, um desapego? Talvez porque não tenha sentido, talvez porque não tenha explicação. Esse negócio de amor, não sei explicar.

                                                        (Adriana Falcão)





Bonito - MS


Flutuação no Rio Sucuri em Bonito

Inesquecível  !!!!

video

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Verdadeiro Amor...




O verdadeiro amor conduz o espírito
pelos invisíveis rios do progresso
nas suaves asas da paz...





domingo, 15 de abril de 2012

O Que Eu Amo...





Amo o silêncio dos lagos
A viração das campinas,
Amo o céu, a paz dos ermos                                                    
E as estrelas peregrinas.


Amo a vida, o espaço, o sol,
A esperança que suponho
Ser minha eterna guarida
Nos trigais loiros do sonho.


Amo as aves intranqüilas,
Nos bosques cantando amores,
Amo a linda primavera
Que traz sonhos, sons e flores.


Amo o remanso das noite,
A nostalgia do luar,
Também amo as pequeninas
Estrelas do teu olhar.


Zoraide Leonel Ferreira

A Beleza do Viver...




A vida esplende em encantos, mas é preciso ver!

A vida é melodia de amor, mas é preciso ouvir!

A vida é ternura inesgotável, mas é preciso sentir!

A vida é florescência de AMOR, mas é preciso deixar
as portas do coração abertas para que o amor possa adentrar!

Aguça teus ouvidos, apura o teu olhar, acenda o luzeiro interior,
e todo o mundo sentirá a beleza do teu amor.

A Natureza dirá - "Eis um Sol que brilha no horizonte!
Uma nova estrela surgiu no firmamento.

OUVE, peregrino, os acordes de uma nova melodia!!

Ó caminhante das estradas pedregosas!
 Uma mão amiga
surgiu para te guiar na áspera caminhada, um semeador
de luz, um JARDINEIRO do amor, para plantar jardins
em teu coração, um CONSOLADOR para a dor humana,
um ANJO DE LUZ que abrirá os portais de OURO, do
caminho que começa em teu coração e termina no infinito.

Canta cansado peregrino, canta o mantra do amor eterno,
porque teu caminhar será mais suave, teu coração mais
sereno!
Podes esperar jardins floridos, sorrisos de candura, e
muitas tamareiras com frutos sazonados que servirão
de alento, no teu regresso ao LAR PATERNO!


(Ismael de Almeida)


O amor...





O amor deve ser como o desabrochar da flor,
deixa beleza e perfume,
encanta olhares e corações, atrai com imã
irresistível,
atenua dores, sossega tempestades internas,
leva paz e cura às almas sofridas.


(Ismael de Almeida)

A Vida...



A vida é como uma peça de teatro.
Portanto...
Sorria, chore, apaixone-se,viva a sua vida e
seja feliz, antes que as cortinas fechem-se
e sua peça termine sem aplausos.
(Charles Chaplin)


sábado, 14 de abril de 2012

Filhos...



Não devemos moldar os filhos de acordo com os nossos sentimentos, devemos tê-los e amá-los como nos foram dados por DEUS.

                                                  
             (Johann Goethe)                                                      

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Parabéns... Feliz Aniversário.



Penso que PARABENS, Seja uma palavra simples
e ao mesmo tempo, complexa!
Quem deseja o BEM PARA uma pessoa, está emitindo
energia de luz, PARA O BEM, dessa pessoa ,
e em torno dela própria!
Amiga, possa você receber todo o BEM que desejamos
para você nesse dia e em todos os outros da sua vida!
Que Deus a proteja sempre, e todos os anjos a
envolvam em raios de luz, PARA sua proteção, saúde,
amor, trabalho, família, enfim ...PARABENS!

LUZ, PAZ E ALEGRIA!        (Regina Helena) 

                  

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Tristeza...



Tristeza é quando chove
quando está calor demais
quando o corpo dói
e os olhos pesam
tristeza é quando se dorme pouco
quando a voz sai fraca
quando as palavras cessam
e o corpo desobedece
tristeza é quando não se acha graça
quando não se sente fome
quando qualquer bobagem
nos faz chorar
tristeza é quando parece
que não vai acabar


                                          (Martha Medeiros)

quarta-feira, 11 de abril de 2012

A Vida é Maravilhosa...



A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida.
 Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas: com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer. Mais senso da própria dignidade, não importando idade, dinheiro, cor, posição, crença. Não importando nada.


Nossos Filhos, bençãos...

                                                             




A vida se renova, todos os dias!
A cada dia uma esperança nasce.
A cada momento, uma alegria .
Deus nos presenteia com o acordar de cada sono.
E assim, caminhamos,pois é da vida!
Mas existem surpresas, da beleza.
Do nascimento do ser,a mágica da criação.
O nascimento é a realização.
Dos sonhos esperados e da contemplação.
Filhos são anjos descidos,
Nos oferecidos como presente do céu.
Amados, por nós são criados,    
Também são mimados,graças a Deus!
Que coisa, mais linda e divina,
Razão pequenina do nosso viver .
Nossos filhos, a vocês agradeço,
Esses tantos momentos, de alegrias e prazer.
Parecem o sol radiante.
Olhos tão verdejantes,
Que lindo ...
Estrela brilhante,
Visão deslumbrante, o meu bem querer!
Preciosos, seres encantados.
Por nós vislumbrados.
Também tão amados,
Que Deus os proteja.
Filhos abençoados !
De forma singela.
Aqui são lembrados.


Gesiney Botelho da Silva

Passando dos Cinquentas



Meu .pescoço se enruga                        
Imagino que seja                                    
de mover a cabeça
para observar a vida.
E se enrugam as mãos
cansadas dos seus gestos.
E as pálpebras
apertadas no sol.
Só da boca não sei
o sentido das rugas
se dos sorrisos tantos
ou de trancar os dentes
sobre caladas coisas 
                                                     (Marina Colassanti)

Se todos fizessem um pouco...

                                                        


Se as pessoas cuidassem adequadamente de seu animal de estimação e o tratassem com o respeito que ele merece, não haveria abandonos e maus-tratos e os animais fariam parte da família que eles tanto amam.

Se nas escolas ensinassem as crianças desde cedo como cuidar dignamente de um animal e discutissem a importância desta atitude, elas cresceriam valorizando seu amigo, além de se tornarem seres mais responsáveis.

Se as crianças aprendessem a valorizar todas as formas de vida, quando adultos saberiam como ninguém amar e respeitar o ser humano e seriam menos preconceituosas também.

Se estas crianças transmitissem os conhecimentos adquiridos sobre posse responsável aos pais, familiares e amigos e conseguissem influenciá-los, a realidade dos animais seria bem mais positiva.

Se os proprietários entendessem a necessidade de levar seus animais de estimação para castrar, como coisa rotineira, não haveria nascimentos indesejados, abandonos e mortes.

Se as Prefeituras de todas as cidades realizassem campanhas de castração gratuitas para que as pessoas de baixa renda pudessem utilizar este serviço, o problema da superpopulação estaria resolvido ou pelo menos minimizado.

Se os governos entendessem que é muito mais barato e eficaz castrar os animais do que manter a carrocinha e a morte indiscriminada de cães e gatos por injeção letal, já teriam modificado há muito tempo a política dos centros de zoonozes.

Se os animais estivessem todos castrados, não haveria superpopulação e os que porventura ainda estivessem nas ruas não procriariam, o que diminuiria significativamente o número dos desabrigados.

Se não houvesse animais vagando pelas ruas, as pessoas passariam a valorizá-los e eles seriam poucos e especiais.
Se os animais que são comercializados só fossem vendidos já castrados, isto evitaria que muitos aproveitadores quisessem animais de raça só com o intuito de procriação e venda de filhotes.

Se as pessoas entendessem que os animais são seres vivos e sensíveis, elas não desejariam possuir um determinado animal só porque sua raça está na moda. Elas saberiam que por trás daquela raça existe um ser que ama e sofre e que se apega às pessoas que cuidam dele.

Se as pessoas entendessem que os animais, assim como nós, sentem dor e medo, elas se compadeceriam deles e tentariam ajudá-los quando estivessem necessitados.

Se as pessoas se compadecessem dos animais que estão sofrendo nas ruas e os resgatassem e cuidassem deles para depois encaminhá-los para adoção, diminuiria muito o número de mortes por doenças e desnutrição.

Se as pessoas ficassem atentas às necessidades básicas dos animais como alimentação adequada, vacinação anual e abrigo contra as intempéries, todos eles teriam uma vida longa e digna.

Se as pessoas soubessem que os animais além de comida e abrigo precisam também de atenção e carinho, eles seriam muito mais felizes.

Se todos soubessem que prender animais em correntes ou espaços mínimos só gera revolta e infelicidade, todos os animais viveriam livres e satisfeitos no espaço a eles destinado.

Se todos soubessem que os filhotes deveriam ser ensinados apenas com recompensas pelo acerto e nunca com castigos e violência, as pessoas teriam em sua companhia animais adestrados e educados.

Se as pessoas soubessem que seu animal de estimação pode viver entre 12 e 15 anos, dependendo do porte, não haveria tantos abandonos provocados por velhice.

Se as pessoas soubessem que, como qualquer ser humano, os animais precisam mais delas quando estão doentes ou velhos, eles não seriam abandonados no momento que mais necessitam de cuidados.

Se as pessoas proporcionassem uma vida boa aos animais de estimação, receberiam em troca uma gratidão sem limites e uma dedicação que não se iguala a nenhum sentimento humano.

Se todos fizessem um pouco, com certeza esta situação de abandonos, sofrimentos e mortes seria atenuada.

Para que isto aconteça, precisamos lutar e nos empenhar, pois os animais dependem de nós.

terça-feira, 10 de abril de 2012

Antes de morrer...

 

Um dia,
antes de morrer,
passarei horas na praia
ouvindo
a canção das ondas.
E a vida há de brotar
entre as águas
da memória,
repletas
do sol dourado
da tarde que silencia.

Antes de morrer,
um dia,
irei dormir ao relento
com os olhos
plenos de estrelas
e voarei
com as borboletas
de asas finas,
coloridas...
Celebraremos a vida
que se foi e que se faz.

Antes de morrer,
aprenderei a leveza
e aceitarei a poesia
das palavras
nunca mais.


Cio Nascimento

Relacionamentos...

                                                             

Sempre acho que namoro, casamento, romance, tem começo, meio e fim. Como tudo na vida.

Detesto quando escuto aquela conversa:
- Ah, terminei o namoro...
- Nossa, estavam juntos há tanto tempo...
- Cinco anos.... que pena... acabou...
- é... não deu certo...

Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores.

Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam.
Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro?
E não temos essa coisa completa.

Às vezes ela é fiel, mas é devagar na cama.
Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel.
Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador.
Às vezes ela é muito bonita, mas não é sensível.
Tudo junto, não vamos encontrar.

Perceba qual o aspecto mais importante para você e invista nele.
Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia.

E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona...
Acho que o beijo é importante... e se o beijo bate... se joga... se não bate... mais um Martini, por favor... e vá dar uma volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer.

Não brigue, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvidas, problema dela, cabe a você esperar... ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença.
O ser humano não é absoluto.

Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta. Nada de drama.
Que graça tem alguém do seu lado sob pressão?

O legal é alguém que está com você, só por você. E vice-versa. Não fique com alguém por pena. Ou por medo da solidão. Nascemos sós. Morremos sós.

Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento.

Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia?

Gostar dói. Muitas vezes você vai sentir raiva, ciúmes, ódio, frustração... Faz parte. Você convive com outro ser, um outro mundo, um outro universo.

E nem sempre as coisas são como você gostaria que fosse... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver.

Se alguém vier com este papo, corra, afinal você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível.

Na vida e no amor, não temos garantias.
Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear.
E nem todo sexo bom é para descartar... ou se apaixonar... ou se culpar...

Enfim...quem disse que ser adulto é fácil ????
Arnaldo Jabor

Quando Faltam as Palavras o Espírito Santo Clama a Deus por Nós....



O sofrimento é inevitável, faz parte da vida. Desde pequenos aprendemos a lidar com decepções, frustrações, mas jamais nos preparamos para enfrentar o momento da partida de um(a) filho(a). Quando a missão deles termina, parece que a nossa também terminou, pelo menos é o que desejamos num primeiro momento. Nosso chão é tirado, e nada mais podemos fazer a não ser reaprender a viver… E como isso é difícil.

A partir daí vivemos pela graça de Deus. Parece que o brilho da vida se apagou, os sonhos se tornaram pesadelos, as alegrias nos abandonaram e as palavras antes dirigidas a Deus com entusiasmo, alegria e confiança, simplesmente sumiram, desapareceram, se calaram.

Em muitos momentos desejamos falar freneticamente sobre o que estamos sentindo. De repente nos fechamos num silêncio arrasador. Tudo dói. Dói olhar a vida seguir em frente indiferente com nosso sofrimento; dói olhar ao redor e ver que tudo continua seguindo seu curso; dói ter que continuar cumprindo nossos compromissos mesmo sem vontade, sem ânimo. Dói, tudo dói. Dói ainda nos aproximarmos de Deus sem forças para pronunciar qualquer palavra. Pedir ou agradecer? Dizer o que? Nosso coração está tão machucado que a única coisa que conseguimos fazer é chorar.
Nessa hora o Espírito Santo de Deus entra em ação. “Da mesma forma, o Espírito vem em socorro de nossa fraqueza. Pois não sabemos o que pedir nem como pedir; é o próprio Espírito que intercede em nosso favor, com gemidos inefáveis. E aquele que examina o coração sabe qual é a intenção do Espírito, pois é de acordo com Deus que ele intercede em favor dos santos” (Rm 8, 26-27).

Nessa hora nos calamos e confiamos que o Espírito Santo está pedindo a Deus por nós. Não temos palavras, não temos forças, tampouco ânimo para pronunciar qualquer frase. Nesse momento abrimos nosso coração ao agir de Deus. É a partir daí que permitimos que Ele tenha livre acesso em nossa vida. É a partir daí que a graça de Deus acontece, talvez porque nessa hora nos lançamos sem reservas em seus braços.
Confiar em nossa humanidade e fragilidade nesse momento é perigoso demais. Só em Deus encontraremos socorro, do contrário seremos conduzidos ao desespero, à angústia e depressão. Mas o Espírito Santo sabe do que precisamos, e como pedir ao Pai. É possível que fiquemos horas prostrados na presença de Deus sem dizer qualquer palavra, e no entanto, o socorro vem em forma de paz, de serenidade.

Assim vamos reaprendendo a viver, um dia por vez. Aos poucos as nuvens que envolviam nosso olhar para o mundo vão se afastando e o sol começa a brilhar novamente. Aos poucos compreendemos que a vida do(a) nosso(a) filho(a) está em Deus, e nada de mal pode lhes acontecer, pois já herdaram a vida plena na eternidade.
Com calma vamos colocando os sentimentos nos lugares. O próprio Espírito Santo vai nos mostrando que a beleza da vida não se acabou totalmente. Que temos muito ainda a fazer, se queremos um dia com nossos filhos reencontrar.
A vida recomeça a sorrir quando entendemos que quem está do nosso lado precisa do nosso amor, e nós precisamos do amor deles também.

Não dá para fechar as portas do coração e deixar de amar aqueles que Deus colocou do nosso lado. São joias de Deus em nossa vida. Graças sobre graças… Parte desse amor foi transformado num amor divino, na presença de Deus, mas parte dele continua conosco, nos envolvendo a cada instante, aquecendo nosso coração e nos encorajando a perseverar. Amor, infinito e eterno amor!

Começa nossa nova missão pela compreensão de que mesmo sofrendo, precisamos continuar a caminhada, seja por nós, pelos nossos familiares que tanto amamos, mas, sobretudo por Deus que nos ama infinitamente, e um dia enxugará de nossos olhos toda lágrima.

Jesus nos convida a confiar em seu amor. Tudo é muito difícil, mas “tudo posso naquele que me fortalece!” (Filipenses 4,3).
Que Deus nos abençoe e nos guarde!

Regina Araújo